A importância da marca sobre seus produtos

“Vamos levar a caixa de ISOPOR”, “O ZÍPER da sua calça está aberto”, “Dá um GOOGLE, aí”. Certamente você fala isso com muita frequência e nem se dá conta. Afinal, é mais fácil do que pedir para levar uma caixa de poliestireno expandido, ou avisar que o fecho éclair da calça está aberto e pedir para acessar a página de buscas. E esses são apenas alguns de milhares de exemplos.

Garanto que muitos ficaram surpresos ao descobrirem que isopor e zíper são marcas e não produtos. Isso se deve a fatores como o pioneirismo, qualidade dos produtos e a um posicionamento de marca bem feito.

Hoje em dia é mais difícil ser pioneiro, por isso o investimento em Branding é fundamental para que a sua marca seja um sucesso e quem sabe, daqui a pouco esteja na boca do povo através do seu produto.

Como escolher o melhor nome para a minha marca?

O ideal é que sejam nomes curtos, fáceis de lembrar, de pronunciar e adequado aquilo que você pretende apresentar. Além do mais, precisa ser um nome passível de registro no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual) e que o seu domínio também esteja disponível na internet.

Esse último item é de suma relevância, pois o plágio é ilegal e pode trazer inúmeros danos e muita dor de cabeça.

Mas afinal, o que é o registro da marca?

O registro da marca concede o direito sobre aquele nome, você passa a ser legalmente dono da marca e só você pode utilizá-la em todo o território nacional.

Muitas pessoas não acreditam que o registro da marca seja relevante, que é dinheiro jogado fora. Então eu convido você a imaginar a seguinte situação: você trabalhou anos, juntou dinheiro, comprou um terreno e construiu a casa dos seus sonhos, mas achou um custo desnecessário fazer uma escritura de compra e venda e registrar em cartório. De repente o “antigo” dono do terreno, passa por ali, vê aquela casa e pensa o quanto isso valorizou aquele espaço e decide vendê-lo, pois legalmente ainda é proprietário, não houve registro nenhum.

Imaginou a dor de cabeça e o prejuízo? É exatamente isso que acontece com a sua marca. Se alguém vê como ela prospera e decide registrá-la, quem perde é você. Registrar a sua marca é um investimento necessário para evitar prejuízos e dores de cabeça no futuro.

Quando você for preparar o seu MIOJO para a janta ou seu NESCAU antes de dormir, lembre-se da importância da marca para o seu negócio e, mais ainda, da necessidade de registrá-la.

Agora que você entendeu a relevância do nome para a sua marca não esqueça de registrá-la, isso faz toda a diferença. Quer saber como? Entre em contato com a PADMA pelo nosso WhatsApp e tire todas as suas dúvidas.

Por Marcelo V. Chinazzo

Jornalista

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.